top of page

Fique por dentro das tendências para educação em 2023


A aproximação de um novo ano letivo sempre gera expectativas sobre quais são as tendências para educação. Essa é uma curiosidade não só dos professores e diretores das escolas, mas também dos pais e responsáveis. 

Devido ao avanço tecnológico, as principais diferenças que notamos com o passar do tempo estão nas formas de aplicar os conteúdos, tradicionalmente trabalhados na sala de aula e inseridos na grade curricular brasileira.

Acompanhar e se adequar às tendências para educação faz com que o colégio mantenha a qualidade do ensino e da gestão escolar. Essa é uma responsabilidade de todos os colaboradores da área, já que as ideias da instituição devem se manter alinhadas para apresentarem um resultado mais efetivo.


O que podemos esperar das tendências para educação em 2023?


Apesar das restrições em relação à Covid-19 terem diminuído em vários locais, algumas práticas que ganharam força durante a pandemia continuarão em evidência na realidade escolar, por exemplo o conceito de sala de aula invertida. 

A ideia funciona da seguinte forma: através da solicitação do professor durante a aula, o estudante fará uma pesquisa em casa a respeito de determinado assunto, para trazer depois à sala de aula o conteúdo que aprendeu. 

Dar mais autonomia aos alunos é uma característica também esperada entre as tendências pedagógicas de 2023. Os trabalhos devem dar mais protagonismo a eles, principalmente ao considerar que a maioria já tem uma noção ampla de como buscar informações na internet. 


Em relação às influências virtuais, é esperado que o uso das redes sociais faça cada vez mais parte da rotina estudantil. Publicar trabalhos nas plataformas e realizar entrevistas são ações que podem ser feitas facilmente no Instagram, Facebook, TikTok e Youtube, por exemplo. 

Não é de hoje que as escolas buscam usar a tecnologia como ferramenta para fortalecer o ensino. Isso tem aumentado especialmente nas oficinas práticas, as quais tendem a acontecer cada vez mais, alternando com as aulas teóricas. Depois do período dos estudos à distância, é importante valorizar esse tipo de didática presencial. 

Essas mudanças estão todas interligadas, já que passar atividades híbridas (em que o aluno pode desenvolver parcialmente na escola e o restante em casa) é garantir mais individualidade ao discente, assim como permitir o uso de redes sociais em situações que envolvem os estudos. 


O novo ensino médio 


Outra grande influência da pandemia de Covid-19 sob a educação foi na implementação do novo ensino médio, pois prejudicou esse processo e atualmente não é de se surpreender que as escolas ainda não estão adeptas.


Entretanto, com a influência das tendências para educação no ano que vem, como o sentimento de autonomia do aluno e oficinas alinhadas à tecnologia, talvez essa mudança possa se desenvolver melhor. 

Além das características citadas acima, o novo projeto de ensino médio propõe que cada estudante tenha um projeto de vida relacionado à área acadêmica/profissional e conte com o apoio de um professor mentor. O aluno fará a escolha a partir das disciplinas com que mais se identifica. 


Qual o momento de aplicar as

tendências para educação do próximo ano?


Assim como nos outros anos letivos, a pessoa que trabalha diariamente em uma escola consegue perceber transformações até de um semestre para outro. É um fluxo natural que as novas ideias entrem no ambiente pela dedicação da equipe, especialmente professores, diretores e coordenadores. 

Entretanto, é importante integrar os pais nessas mudanças. A fase de campanha de matrículas é uma boa oportunidade para divulgar as novidades e explicá-las aos responsáveis pelas crianças e jovens. Outra maneira de fazer isso é nas reuniões de pais, já que também é possível tirar dúvidas.


Comments


bottom of page