November 14, 2019

Please reload

Posts Recentes

O tripé da sobrevivência escolar na retomada das aulas

July 1, 2020

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

AÇÕES DE MARKETING INTERNO E EXTERNO PROPORCIONAM CONDIÇÕES DIFERENCIADAS DE CRESCIMENTO PARA AS ESCOLAS DE DESTAQUE FRENTE À CONCORRÊNCIA

November 6, 2017

Muitas escolas divulgam para os pais e comunidade a estrutura física e as atividades oferecidas - o pátio, as salas de aula, o parque, o refeitório, a equipe, o material, as aulas extras e outros mas deixam de evidenciar para os responsáveis o que eles mais querem: os resultados.

As instituições de ensino oferecem um "produto” intangível. Algo que, na verdade, é uma promessa. Prometem ensinar o aluno a ler, escrever, calcular, raciocinar e dominar novos conteúdos. Promessa que nem sempre é cumprida na totalidade. Há escolas que padecem pela falta de gestores com formação adequada para administrar o negócio. Falta gestão de resultados e visão empreendedora. Sabem administrar a rotina escolar e apagar incêndios, mas não têm tempo para empreender. Fazem um bom trabalho, mas se esquecem de transmitir à comunidade, à sociedade e ao público interessado o próprio trabalho. Distantes do endomarketing e do marketing, não percebem que a captação e a fidelização dos alunos são fruto da divulgação dos resultados.

Um dos passos é realizar um diagnóstico e elaborar um planejamento estratégico de crescimento e fortalecimento. Isso se dá a partir do projeto institucional, das dimensões didático-pedagógicas, do levantamento das potencialidades da escola e das análises dos espaços físicos, do quadro de pessoal, do clima organizacional e dos relacionamentos internos. Enfim, da verificação do cenário, visando oportunizar melhorias e soluções, com foco numa gestão por resultados.

 

METACOMPETÊNCIA

 

É preciso falar também de metacompetência na prestação dos serviços, ou seja, da capacidade que o profissional tem de ir além do que é necessário ou comum. Por meio de um curso de gestão com foco em resultados, a escola passa a priorizar as lideranças, a motivação, o feedback o trabalho em equipe: ferramentas para desenvolver a metacompetência dos professores, despertando o comprometimento e o envolvimento de todos para o sucesso da escola.

São muitos os itens que o gestor escolar precisa considerar, tais como o gerenciamento de conflitos com a comunidade externa e interna, a elaboração do plano de ação, as ações de marketing, a comunicação - com funcionários, professores, pais e alunos -, as reformas de espaços, as fachadas, a criação de novos ambientes e muito mais.

Também não pode ficar de fora a implantação de projetos inéditos que encantem os alunos e os pais.

Nesse campo, há a psicogênese na alfabetização (estudo das funções psíquicas que podem causar uma alteração no comportamento), o mapeamento dos cinco eixos cognitivos do Enem (dominar linguagens, compreender fenômenos, entender situações-problema, construir argumentações e elaborar propostas éticas) e o desenvolvimento das 30 competências e 120 habilidades distribuídas para cada área do conhecimento do Enem. Sem falar em diferenciais como aulas de educação financeira, pátio orientado, educação bilíngue e outras ações. Todos os diferenciais e resultados da escola devem ser levados até a comunidade por meio de vídeos institucionais, site, folders e mídias em geral.

Diante das demandas do Exame Nacional do Ensino Médio, a escola deve atentar-se para as competências exigidas pelo exame desde o Ensino Fundamental. É missão da instituição de ensino garantir o desenvolvimento de todas as habilidades e competências, promovendo o acesso dos alunos às melhores universidades públicas e particulares.

 

ATUANDO FORA DO LUGAR COMUM

 

Os gestores precisam desenvolver a metacompetência nos educadores. O competente faz o que se espera dele. O metacompetente - por ter mais do que competências essenciais - tem as transversais como as qualidades humanas, trabalha e atua fora do lugar comum e se torna um profissional extraordinário. Fernando Pessoa dizia: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os velhos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags